Roteiro de casamento na roça

Roteiro casamento caipira

Roteiro casamento caipira – Foto: cgn

Se você está organizando uma grande festa junina, com direito à quadrilha, comidas típicas ebrincadeiras, o casamento na roça não pode faltar.

Ele é um divertido teatrinho de um casório entre uma noiva grávida e um noivo que pretende fugir do altar, mas o sogro o obriga a casar.

Existem alguns roteiros prontos onde você encontra as falas dos personagens e cada ‘ator’ deve decorar a respectiva fala, mas pra sermos honestos, preferimos o improviso. Assim os participantes não precisam decorar falas previamente, limitando sua criatividade.

O ideal é que você eleja pessoas espontâneas e desinibidas para os papéis principais, assim você garante a diversão, deixando-os improvisar os diálogos.

Os personagens principais são: Noiva, noivo, pai da noiva, mãe da noiva e o padre. Se quiser pode acrescentar outros como: xerife e irmãos da noiva.

É importante que cada representante use a roupa correspondente à personalidade interpretada para ficar mais divertido e realista.

A noiva do casamento na roça é assanhada, então sugerimos um vestido bem curto, anágua aparecendo, retalhos de estampas ou coraçõezinhos pregados no vestido, véu e grinalda armados com uma flor bem grande, cabelos ondulados ou presos em trancinhas e uma maquiagem bem exagerada, como sombra verde, blush de bolinhas, sardinhas feita com lápis de olho, batom vermelho e dentes pretos, simulando ‘banguela’. Para os pés sapatinho boneca ou bota sobre uma meia calça grossa.

O noivo tem fama de safado e não quer se casar com a noiva, mas com o sogro o ameaçando de morte a todo o momento com sua espingarda, o noivo prefere cumprir a função do que morrer.

Fica muito bacana representar o noivo bêbado, já que o mesmo está ali contra sua vontade, então inclua nos acessórios e figurino do mesmo, garrafas de bebidas (prefira cachaça) ou aqueles porta bebida de bolso.

Uma roupa cheia de retalhos com calça e paletó, lenço no bolso, bigode, costeletas e dentes pretos, feitos com lápis de olho, sapatênis ou botina e chapéu de palha.

O Padre deve vestir uma batina ou, se não encontrar para alugar, o mesmo pode vestir um terno preto com camisa branca de botão abotoada até o topo, sem gravata.

Para o pai da noiva, não pode faltar uma arma para ameaçar o noivo, seja espingarda de chumbinho, arma de brinquedo, pistola de água, cassetete ou outro. Representando sua raiva com o ‘fío dum cabrunco’ que desvirtuou sua filhinha inocente.

Assim como o pai, a mãe também acredita que sua filha é uma santa e que o rapaz sem-vergonha a tirou do bom caminho.

Vale colocar um lencinho na cabeça, avental e levar uma colher de pau, a qual ela usará para bater no noivo e no marido, cobrando providências.

Para os demais integrantes e convidados sugerimos conferir nossas opções no post ‘O que vestir em festas juninas’.

Reúna os atores 30 minutos antes da apresentação e peça que eles combinem mais ou menos o próprio roteiro, para que possam ter uma referência a seguir, sem definir falas, apenas delimitando um tempo de apresentação, assim o improviso pode seguir, mas com alguns critérios.

Como em um casamento comum, o padre e convidados chegam antes e aguardam a entrada do noivo em primeiro lugar, em seguida padrinhos (se houver) e depois a noiva acompanhada do pai.

Ao final do casamento o padre os declara marido e mulher, os noivos selam o amor com um beijo (se não for um casal na vida real pode ser no rosto) em seguida, empolgado o padre grita: viva os noivos e a platéia repete: Viva!

O casal sai na frente, e o organizador puxa uma quadrilha que acontece logo em seguida, com a participação de todos os convidados.  Confira em outro post as marcações de quadrilha.

Roteiro de casamento na roça

Roteiro de casamento na roça Foto: reprodução

Para ficar por dentro das novidades, siga-nos no instagram @eufacoafesta, em nosso canal do youtube e em nossa página no facebook, clicando aqui!

Comentários

comentários


Flavia Paiva